Nós, seres humanos, somos a única espécie que desenvolveu uma consciência do tempo. Somos matéria, parte do espaço em que habitamos, onde tudo sugere velocidade e transformação. A memória, que é a capacidade de armazenar e recuperar informações, estendemos para além de nossas cabeças, desenvolvendo suportes que nos auxiliem nessa consciência do tempo, de captar o momento.
A fotografia é a ponte para a percepção e a recuperação, composta por tempo e memória, nos permitindo refletir sobre a construção da nossa história, nosso desenvolvimento e nossas transformações.
Apresentamos o dinamismo da paisagem e as expressões do nosso desenvolvimento urbano através de fotografias do projeto Mudanças de um Contorno.
Hawiza Banheza.